domingo, 25 de setembro de 2011

Lição do destino!



Alma de poeta
Rosto de menino
O amor se apressava
Ali seguia o meu destino.

Como uma flecha lançada
Aquele olhar me dominou
Foi de um beijo almejado e roubado
Que o amor me afogou.

Não esperava muito dali,    (uma festa sem compromisso)
A desilusão já tinha tomado meu ser
Mas foi um toque dos teus lábios
Que eu comecei a sobreviver.

Meu mundo era sem cor
Não existia mais vida
As cores eram mortas
Junto com as minhas feridas.

Você veio
E me trouxe paz
Minha quimera de amor
Não te deixo jamais

Os sentimentos renasciam
Nascia de novo uma esperança
De começar a amar de novo
Tal como um sorriso inesperado de  uma criança

Nossos Corações eram puros, eram sentimentos preservados
Nós não imaginávamos que nós dois seriamos posto de lado
E que por força do destino foram forçados a serem desinstalados
Então voltavam a bater de novo, Sendo outra vez explorados.

Sentia-me muito diferente
Algo ali dentro de mim renascia,
Um amor sem nenhuma cobrança
Pois amar de verdade exige muito respeito e confiança.
E isso você me trazia.

Quando te encontrei
Ô minha “alma gêmea"
Perguntei a mim mesma.

Como pôde acontecer de novo?
Que em uma festa aos poucos
Fez meus sentimentos se tornarem
Uma aurora ao nascer do dia.

Assim ele trouxe consigo o dom
De me trazer auxilio paz e amor
E a graça de tê-lo a cada dia.

E que Deus possa abençoar sempre
Nossas almas em uma só sintonia.

sábado, 17 de setembro de 2011

Sons...

 
O Intimo dessa melodia 
faz com que eu possa me deparar
com uma situação ilusitada 
ao qual nunca pude imaginar passar 
essa música penetra nos meus ouvidos
e faz com que eu não possa me concentrarno que desejo,  
no que realmente eu quero 
eu penso e reflito pra poder tentar para-lo
aquele som  tão insensato e profano, me incomoda
mais parece que pesa mais ainda faze-lo parar, 
pior poderá ser sem ele preciso que ele toque, 
mesmo que isso me valha um sacrificio, que doa mesmo em mim
ele me faz acordar, me faz ver o que eu precisava ver,
ele me traz sofrimento, verade, tormento e dor
mas no entanto ele  me faz um bem
isso é mesmo um dom,  o de saber ouvir a música
um sentido de saber dicernir 
o entendimento além do olho humano
esse som agradeço pois ele me faz bem  apesar de tudo isso
ele me guia apesar de me atordoar
fico tonta confusa e ele  me destroi por dentro mas sei que tudo isso, 
só pode ser o amor maior que me protege
o amor, so a fonte inesgotável desse sentimento que me faz enchergar o bem, 
o de saber te amar em dosagens regulares puras e sensitivas
sei que preciso da música,
mas preciso as vezes mergulhar no silêncio 
onde  posso te encontrar 
e saber reamente 
quem sou eu e quem é você.



Janeth Crysselle