quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Crenças e Mundanistas!


Fico perplexa e triste...

Minhas crenças em relação a esta "Igreja mundana", que estão pregando nos dias atuais e sendo praticadas de maneira errônea. Estão sendo interpretadas, direcionadas e passadas e repassadas aos fiéis de uma “Palavra” que não é condizente ao real objetivo da Palavra de Deus.
Não tenho fé em pessoas que dizem: Façam isso. E na vida pessoal, é totalmente contrariante de suas palavras direcionadas aos fiéis, falo sobre alguns líderes religiosos. E o pior, é que usam o nome de Cristo, para conseguirem metas, e realizar outros tipos de propósitos e interesses. Isso não é tipo de exemplo que pode se esperar principalmente de quem tem um Episcopado, ou outras nomenclaturas denominadas.
Não tenho fé, e menos ainda... Não creio neste comércio que estão fazendo da Igreja de Cristo. Podemos ver e ler que em uma passagem na Santa Palavra de Deus, Cristo entrou no Templo de Oração, e observou que estavam comercializando na Casa do Pai, estavam utilizando-a para o comércio, eram cambistas, vendedores de animais, etc.
Então, me desculpem, mas, Jesus Cristo, não pregava isso não, ele pregava a salvação, fala de uma fé poderosa que vêem do nosso Pai. E Jesus não pregava um Deus que visava dinheiro, mas que nós como filhos de Deus Pai pregássemos o amor ao próximo, a solidariedade, a comunhão com Cristo, como ser humano, ser pequeno e pecador, devemos observar que o nosso Deus, é um Deus de bondade, de Igualdade, de Milagres, e que Ele é Bom, é generoso. E que ele abomina o pecado, mas ama o pecador. E este sim , é o Deus que creio.
Por isso, observo muitas pessoas que utilizam o nome de Deus para se “satisfazerem”, com  outros objetivos, como por exemplo: Usar e/ou utilizar uma parte do dízimo das pessoas para outros fins, e que estes outros fins podem ou não, serem utilizados para bens comunitários, etc. Como podemos ver nas últimas reportagens sobre algumas polêmicas dos episcopados na nossa região.
Muitos títulos importantes, rótulos e dons'  pessoas que têm grandes e importantes representações para nosso povo, que faz tudo em pró de uma fé, de uma busca à salvação. Isso é de grande responsabilidade de um grande líder, ser um porta voz de Cristo, representar um povo que quer a graça de Deus, nas suas vidas. E ser um pastor , é ser a voz, é estar sempre   em pró do seu rebanho, é visar o bem de um povo sofrido.
Tudo é feito em nome do nosso Deus, de um ser “Representante da nossa fé”.  Por isso, Eu como cristã que sou, fico muito triste, Somos meros pecadores, temos apenas a fé em nosso Senhor Jesus Cristo, e é esta devoção que nos sustenta. Por isso, como católica que sou, afirmo que estas pessoas não me representam Cristo, nem menos ainda representam ou é representante do nosso Pai, Deus.

“Hoje se fala de tolerância religiosa, freqüentemente aplicada a meros disfarces sob aparência religiosa. Essa tolerância é responsável  pela alienação das mentes e pela exploração econômica em beneficio de falsos profetas.
                                         (Óscar González Quevedo)

Eles desceram demais, enganam-se demais, iludem demais o povo que se deixa levar por uma cultura social religiosa, que já de épocas desviaram a significado e a significância da Palavra e os princípios de Cristo nosso Senhor. 


segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Percepção
























Apesar dos nossos defeitos, precisamos enxergar que somos pérolas únicas no teatro da vida e entender que não existem pessoas de sucesso e pessoas fracassadas. O que existem são pessoas que lutam pelos seus sonhos ou desistem deles.



Augusto Cury